O que é uma API e por que precisamos saber disso antes de construir um chatbot?

A construção de um chatbot requer algumas habilidades para que os fluxos conversacionais sejam de fato estratégicos e funcionem corretamente. Quando estamos negociando a construção e aplicação de chatbots com grande parte do nossos clientes, sempre nos questionam: “Dá para integrar com meu sistema nativo?“.

Essa é uma indagação muito comum por aqui. Ainda mais, se este contato inteligente que for construído, tenha o objetivo de ser inteiramente estratégico e um braço assistente da empresa.

Para entender como essas integrações funcionam, nós precisamos falar sobre APIs. Portanto, continue acompanhando este artigo para entender o que é preciso saber sobre elas antes de construir um chatbot.

O que é uma API?

Imagine que você deseja um café e vai até a máquina para pedir seu Espresso. Chegando lá, você só precisa apertar o botão, esperar um pouco, e pronto, seu café está feito! Essa é uma metáfora simples de como uma API (Interface de Programação de Aplicações) funciona.

No caso do café, você não precisa saber a quantidade de café, água, temperatura, nem qualquer detalhe técnico; apenas pedir e esperar. Uma API funciona da mesma forma, exigindo apenas o conhecimento de seu objetivo e como fazer o pedido.

A API é uma ferramenta (como a máquina de café) criada por programadores para abstrair todo o processamento técnico e complexo, com o objetivo de concluir uma tarefa e trazer apenas o resultado esperado.

Elas podem ser usadas para se comunicar com sites ou aplicativos da própria empresa, serviços que a empresa utiliza ou até empresas externas, mantendo os benefícios da facilidade de enviar a mensagem ou solicitação e aguardar pela resposta que será enviada de volta.

Hoje, é difícil encontrar uma plataforma que não utilize API em seu desenvolvimento, devido a facilidade em enviar mensagens e receber respostas entre diferentes aplicativos, além de manter a segurança na transmissão dessas informações de um ponto a outro.

Para manter essa segurança, são utilizadas estratégias sofisticadas como JWT (JSON Web Token) ou OAuth, ambas consistentes na criação de tokens de acesso. Através dessas estratégias de autenticação, é possível controlar o que cada pessoa pode solicitar, registrar ou alterar dentro da API, criando permissões customizadas.

Leia Também: O fenômeno WhatsApp: uma mensagem à distância do seu cliente

Mas afinal de contas, porque isso é importante para um chatbot?

Compreender o que é uma API e como aproveitar ao máximo as inúmeras possibilidades que ela oferece, e aplicar essas possibilidades para agregar valor ao negócio, é de grande importância antes de começar a construir seu chatbot. Isso proporciona uma visão mais ampla de como aproveitar ao máximo o fluxo conversacional, sem adicionar complexidade ao desenvolvimento do chatbot, economizando tempo e esforço dos desenvolvedores.

Para empresas que decidem criar um chatbot com integrações a serviços externos, coleta e envio de dados, atualizações dinâmicas e manter a escalabilidade e fácil manutenção, o uso de API é indispensável.

Um exemplo disso é a Skeps, que possui um fluxo conversacional integrado ao Flows do WhatsApp para a área comercial. Quando o usuário preenche e envia o Flows, o bot verifica se ele é um cliente existente e se a empresa dele está registrada. Caso não seja um cliente com empresa registrada, o bot realiza o cadastro de ambos, os conecta e cria uma nova oportunidade de negócio.

Todo esse processo extenso, que ocorre após o envio do Flows, é possível graças à integração de uma API com o chatbot, ocorrendo em tempo real e de forma rápida, sem prejudicar a experiência do usuário.

Isso permite ganhar tempo com o cadastro de novos clientes via WhatsApp, fornecer dados consistentes ao time responsável pelo setor e otimizar o tempo de espera do cliente. Devido à utilização de APIs, o projeto do chatbot é facilmente mantido e altamente escalável.

O que fazer com toda essa informação?

Agora que você já sabe o que é uma API e as vantagens que ela pode trazer para seu chatbot, é necessário conhecer quais serviços que você já utiliza oferecem integração via API e analisar as melhores formas ou pontos do fluxo onde a integração pode ser inserida. Lembre-se de que essa é uma maneira de abandonar os antigos aplicativos e abraçar os Super Apps.

Lei também: O que são de fato super-apps?

A Skeps com mais de quatro anos atuando no mercado de mensageria, já desenvolveu mais de 400 projetos com integrações complexas que utilizavam APIs. Entendemos o quão estratégico essas integrações podem ser para empresas que possuem seus sistemas nativos e não medimos esforços em fazer a ponte de comunicação entre os sistemas via APIs assertivas.

Se esse faz parte de um dos desafios da sua empresa, que tal uma conversa com o nosso time? Estamos preparados para atendê-lo e ajudar no que for preciso para tornar seu chatbot uma verdadeira ferramenta estratégica na sua empresa.

Referências do texto: nobug.com.br
Artigo escrito por: Rafael Mello

A Skeps é Blippartner!

A Skeps é parceira oficial Blip. Juntos construímos diversos casos de sucesso de Contatos Inteligentes.

Você também pode gostar

Chatbots Empresariais: Segurança em mensagens e dados

O básico ainda é um diferencial: o que muitas empresas não estão fazendo bem feito

5 erros comuns na construção de chatbots para geração de leads

Inscreva-se em nossa newsletter

E receba os melhores conteúdos!

Preencha seus dados abaixo: